Comportamento

A ciência explica quando você tem mais chances de ser traído

É interessante saber que a infidelidade é uma triste realidade na vida de muitos casais e destrói vários relacionamentos pelo mundo. Mas será que existe um período do relacionamento em que casais têm mais chances de traição? A ciência tem uma tese.

infidelidade

Pesquisadores israelenses entrevistaram mais de 400 pessoas e chegaram a algumas conclusões. Uma delas é de que a chamada “crise dos 7 anos” enfrentada por alguns casais não é apenas uma crença popular.

Ao analisar as respostas dos participantes de uma pesquisa, eles perceberam que homens e mulheres estão mais dispostos a trair seu parceiro num período de 6 a 10 anos após o início do relacionamento.

Psicólogos explicam

O fenômeno é estudado por psicólogos que dizem não ser tão difícil entender. Depois da “lua de mel”, repleta de sensações intensas e descobertas, alguns anos de proximidade tendem a deixar o relacionamento mais distante e as coisas podem cair na “mesmice”. Nesse período de 6 a 10 anos, o casal passa do auge do desejo e descobertas e uma vida rotineira, com intimidade, problemas e obrigações. Nesse período podem acontecer insegurança, incertezas e maior possibilidade de traição.

Publicado no periódico The Journal of Sex Researcha pesquisa enumerou os principais motivos que poderiam levar homens e mulheres a trair. Confira:

Homens dos Estados Unidos
– A outra pessoa era muito atraente.
– A pessoa estava dando em cima de mim.
– Estava em dúvidas sobre o meu relacionamento.
– Minha parceira e eu não estamos fazendo sexo.
– Minha parceira parou de dar atenção.

Mulheres dos Estados Unidos
– Meu parceiro parou de dar atenção.
–  A outra pessoa estava realmente interessada em mim.
– Estava em dúvidas sobre o meu relacionamento.
– A outra pessoa era muito atraente.
– Estava entediada.

 A cumplicidade e o prazer em descobrir o que deixa o outro satisfeito, aproxima o casal e evita que a relação caia na rotina. Com o tempo, sabendo levar, a relação tende a melhorar.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *