as espécies que sobrevivem
Comportamento

A vida muda e precisamos nos adaptar

O mundo atual está em constante transformação, e para sermos bem sucedidos em nossos objetivos, precisamos nos adaptar a essas mudanças. É da natureza humana buscarmos sempre criar nossas zonas de conforto, uma forma óbvia de gastar menos energia para se manter bem e realizar as tarefas. No entanto, em alguns momentos seremos forçados a lidar com mudanças e isso pode ser angustiante.

No artigo de hoje veremos como lidar bem com as mudanças e transformá-las em oportunidades.

as espécies que sobrevivem

Muitos pensam que “em time que está ganhando não se mexe”, mas nem sempre isso é verdade. O futuro pode apresentar mudanças para melhor e novas perspectivas positivas, mas é encará-lo com coragem e sabedoria. Para entender como lidar com esses momentos de incerteza, o ideal é buscar meios de desenvolver a sua capacidade adaptativa. Uns se sentem melhor transitando entre um estado e outro enquanto outras pessoas sofrem cada vez que precisam cruzar uma barreira. É nessas horas que a resiliência entra em cena.

Invista na sua resiliência

Primeiramente, vamos entender o significado da palavra resiliência:

resiliência

Sustentando pensamentos e atitudes resilientes, suas chances de se adaptar às mudanças aumentam, e essa é uma característica muito desejada pelo mercado de trabalho atual.

Os profissionais que “tiram de letra” a adaptação a novas fases no trabalho costumam ter autoestima elevada, ser emocionalmente estáveis e são mais sociáveis. Além disso, veem as mudanças como oportunidades de transformação e crescimento e não como ameaças.

A angústia pode ser transformada em oportunidade

Pense em um copo com água pela metade: você acredita que ele está “meio cheio” ou “meio vazio”? Os profissionais resilientes tendem a responder que ele está “meio cheio” e, em razão disso, conseguem encarar o período de mudanças com maior otimismo. Vamos exemplificar essa situação para que tudo fique mais claro.

Suponha que você realiza uma determinada função com um software há dois anos. Com o passar dos meses, você dominou completamente o aplicativo, conhece as suas falhas e sabe como ser produtivo com ele. No entanto, um novo superior entra na empresa e decide mudar para outro software.

Em um primeiro momento, você tenta argumentar, mas ao olhar o comparativo entre eles fica nítido que a melhor opção é a nova alternativa. Contudo, adotar o novo programa significa reaprender os atalhos, sair da zona de conforto e estar disposto a conhecer como as coisas funcionam de outro jeito. O medo de perder o controle sobre a situação gera angústia e a angústia traz o medo e o sofrimento.

A partir desse ponto, você precisa ter confiança para o próximo passo:

Dê uma chance ao novo

É preciso evitar que as mudanças, principalmente no trabalho, te coloquem em uma espiral de sofrimento, que em alguns casos pode culminar com a demissão ou com quadros de saúde debilitada. Para isso, o melhor caminho é reaprender a como encarar as mudanças. Muitas delas são parte natural da vida e a maioria chega com o intuito de melhorar.

O primeiro passo é aceitar que haverá uma mudança e que você precisa se adaptar. Veja bem, aqui não se trata de “suportar” a mudança. É importante que, de fato, você se predisponha a aprender coisas novas. Caso contrário, você se verá, ainda que de forma inconsciente, tentando sabotar as tarefas para que elas pareçam mais difíceis sem as suas antigas ferramentas.

A sua energia deve estar direcionada para o resultado, pois na maioria das vezes é ele o que importa. Por isso, não se desespere com pequenos detalhes que vão servir apenas para levar embora a sua energia. Se o produto do seu trabalho é bom e é sustentável, é sinal que aqueles detalhes aos quais você estava apegado não eram tão relevantes assim.

Saiba dizer “não” e gerencie o seu tempo, definindo novas prioridades. Se você conseguir fazer cinco tarefas em cinco horas com a antiga ferramenta, considere que agora há uma nova curva de aprendizado até que você domine todos os recursos. Recue e faça quatro tarefas no mesmo tempo e use essa hora extra para aprendizado.

Por fim, a principal dica é se atualizar constantemente. Se você voltasse hoje para a sua faculdade depois de uma década certamente perceberia que muita coisa mudou – e talvez até você se sentisse meio perdido no começo. O mundo está em constante mudança e aqueles que têm dificuldades em se adaptar a elas, infelizmente, acabam ficando em desvantagem no mercado de trabalho e na vida.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *