Folie à Deux
Saúde e Bem-Estar

Folie à Deux. Você sabe o que é esse transtorno?

É interessante saber que Folie à Deux, ou delírio a dois, é um transtorno psicótico compartilhado onde o doente consegue “convencer” outra pessoa da sua própria psicose, embora esta segunda pessoa não apresente distúrbios psicológicos. No artigo de hoje vamos conhecer um pouco mais sobre essa curiosa condição.

Veja também: Você gosta de açaí? Veja os seus benefícios para a saúde.

Folie à Deux. Você sabe o que é esse transtorno?

Folie à deux (“Loucura a dois” em francês, pronuncia-se: foli-à-dê) é uma sintomatologia psicopatológica na qual sintomas psicóticos são compartilhados por duas pessoas, geralmente da mesma família ou próximas. Quando a família tem um estrutura psicótica pode ser chamada de folie en famille.

Folie à Deux

O fator ambiental interfere diretamente para o surgimento desta enfermidade, pois é necessário o convívio íntimo para que ocorra a Folie à deux, embora fatores genéticos também possam estar envolvidos.

Relacionamentos pessoais próximos, duradouros e isolados socialmente são o maior fator de risco para o desenvolvimento desta doença psicótica e, por isso, a simples separação dos indivíduos envolvidos já é suficiente para curar o pessoa induzida a acreditar na psicose.

Saiba mais

Como já dissemos anteriormente, pode ser necessário e benéfico separar os envolvidos durante o tratamento para prevenir que eles reforcem os comportamentos inadequados entre si. Quando esse transtorno está sendo induzido por um psicótico (chamado de primário) em uma ou mais pessoas vulneráveis, porém com boa capacidade de interpretação da realidade social, os sintomas das vítimas tendem a desaparecer apenas com terapia, sem a necessidade de medicamentos.

É mais frequente em famílias que vivam juntas (principalmente pais e filhos próximos) pelos fatores genéticos, ambientais, interpessoais, sociais e culturais compartilhados entre eles e envolvidos na formação de uma psicose.

Você conhece alguém que já passou ou passa por esse transtorno? Deixe seu relato nos comentários no fim dessa página e ajude outros leitores com sua experiência.






Comentários

26 de novembro de 2018 at 11:16

Olá! Gostei do conteúdo do seu site, muita informação boa, vou recomendar.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *