Compulsão alimentar
Saúde e Bem-Estar

Uma importante descoberta que ajudará no tratamento da compulsão alimentar

É interessante saber que a Compulsão alimentar é uma doença mental em que a pessoa sente a necessidade de comer, mesmo quando não está com fome, e que não deixa de se alimentar apesar de já estar satisfeita. Pessoas com compulsão alimentar comem grandes quantidades de alimentos em pouco tempo.

Uma importante descoberta

Pesquisadores da Universidade da Geórgia, na Grécia, identificaram um circuito cerebral que altera a compulsão alimentar. A descoberta, publicada este mês na revista Nature Communications, abre caminho para o tratamento e poderá ajudar a evitar excessos.

“Existe uma fisiologia subjacente em seu cérebro que está regulando sua capacidade de dizer não, ou seja, comer impulsivamente”, explicou Emily Noble, professora assistente da Faculdade de Ciências da Família e do Consumidor da UGA, que atuou como principal autora do artigo. “Em modelos experimentais, você pode ativar esse circuito e obter uma resposta comportamental específica”, afirmou.

Entenda o experimento

Os pesquisadores utilizaram ratos como cobaia e concentraram-se em um subconjunto de células cerebrais que produzem um tipo de transmissor no hipotálamo chamado Hormônio Concentrador de Melanina (MCH).

Compulsão alimentar.
Compulsão alimentar.

Pesquisas anteriores mostraram que elevar os níveis de MCH no cérebro pode aumentar a ingestão de alimentos. Já o estudo atual, é o primeiro a mostrar que a MCH também desempenha um papel no comportamento impulsivo, disse Noble.

“Descobrimos que quando ativamos as células do cérebro que produzem MCH, os animais se tornam mais impulsivos em seu comportamento em relação à comida”, disse Noble.

O resultado

Como teste para a impulsividade, os pesquisadores treinaram os ratos para pressionar uma alavanca e receber um pellet “delicioso, com alto teor de gordura e alto teor de açúcar”, disse Noble. Entretanto, o rato teve que esperar 20 segundos entre os pressionamentos da alavanca.

Se o rato pressionasse a alavanca muito cedo, ele teria que esperar mais 20 segundos.

Os pesquisadores usaram técnicas avançadas para ativar uma via neural específica da MCH, do hipotálamo ao hipocampo, uma parte do cérebro envolvida nas funções de aprendizado e memória.

Os resultados indicaram que a MCH não afeta o quanto os animais gostaram da comida, ou o quanto eles estavam dispostos a trabalhar pela comida. Em vez disso, o circuito agia sobre o controle inibitório das cobaias, ou sua capacidade de impedir a tentativa de obter a comida.

“A ativação dessa via específica de neurônios da MCH aumentou o comportamento impulsivo sem afetar a alimentação normal por necessidade calórica ou motivação para consumir alimentos deliciosos”, disse Noble. “O entendimento desse circuito, que afeta seletivamente a impulsividade alimentar, abre a porta para a possibilidade de que um dia possamos desenvolver terapias contra comer demais, que ajudam as pessoas a seguir uma dieta sem reduzir o apetite normal, ou tornar os alimentos deliciosos menos deliciosos”.

Com informações do GNN/ Universidade da Geórgia/Atenas.







Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies para melhorar a sua experiência de navegação e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nosso site, você concorda com tal monitoramento
Criado por WP RGPD Pro