Dicas de Escrita

As palavras mais estranhas e seu significado

É interessante saber que o vocabulário da Língua Portuguesa possui pelo menos 400 mil palavras, sem falar nas suas flexões. É muita coisa e é quase impossível saber o significado de todas elas. Mas hoje vamos te mostrar uma lista com várias palavras estranhas e o seu significado. É sempre bom saber mais!

palavras-estranhas

ESTORCEGAR: torcer com força.

ISAGOGE: introdução, preliminares.

ZAFIMEIRO: esperto, velhaco, astucioso.

MANTICOSTUMES: aquilo que mantém ou conserva os costumes.

ACOBILHAR: acolher, agasalhar, abrigar em casa.

RETOUÇA: corda com assento para balanço.

ESTAU: casa de hospedagem.

LICRANÇO: o mesmo que cobra-de-duas-cabeças.

ACONTISTA: é aquele que atira flechas, flecheiro.

LICNOMANCIA: nome que se dá ao método de adivinhação por meio de lâmpadas.

ALCANTIL: mesmo que cume, pináculo.

CAINHAR: latido doloroso de um cachorro.

DROMOMANIA: mania de andar, de vaguear, ter vida errante.

LIGAL: couro cru, de boi, que recobre cargas e as protege contra as chuvas.

MACRÓSTICO: o que está escrito em linhas muito compridas.

MANGRAR: mesmo que inutilizar-se, perder-se.

SABLE: nome da cor preta, nos brasões.

TATICOGRAFIA: representação gráfica das evoluções de guerra e outras manobras militares.

TRISÁGIO: nome que se dá, em religião, à repetição, por três vezes, de palavras como “Santo, Santo, Santo”.

VOVENTE: aquele que faz votos ou promessas.

CONTRAMINA: uma maneira de eliminar uma intriga.

MESTO: o que causa tristeza.

INCHA: o mesmo que aversão, ódio, rancor.

QUIXÓ: armadilha para apanhar preás.

TEBAS: indivíduo graúdo, importante.

VENTRILAVADO: cavalo de barriga branca.

ARAVIA: linguagem que não se entende.

DIPSOMANIA: o impulso que leva alguém a ingerir grande quantidade de bebidas alcoólicas.

GRAZINA: a pessoa que fala muito ou resmunga muito ou grita muito.

ESTIGMOLOGIA: o estudo dos sinais que vêm com as letras (como a cedilha e o til).

ATOSSICAR: dar maus conselhos, instigar alguém para o mal.

ESTINHAR: tirar o mel das abelhas.

USTULAR: queimar de leve.

USITAR: empregar com freqüência.

PERTUITO: passagem estreita, buraco, orifício.

PESCANÇO: espreitar o jogo do parceiro.

OSCITAÇÃO: o mesmo que bocejo.

NÁFEGO: o que tem um quadril menor do que o outro.

ESPUTAÇÃO: o mesmo que cuspir.

USTÓRIO: é o que serve para queimar.

ABLÉFARO: aquele que não tem pálpebras.

FETICÍDIO: o mesmo que aborto provocado.

CUTIRREAÇÃO: a reação da pele a uma determinada substância.

TUBIGEIRA: o mesmo que tornozeleira.

ZURETA: o mesmo que adoidado, amalucado.

GINGE: o arrepio provocado pela emoção.

ABNÓXIO: o mesmo que inofensivo, inócuo.

CANCRÍVORO: o que se alimenta de caranguejos.

ZUMBRIR-SE: curvar-se, dobrar-se.

TUAIÁ: lugar longínquo, rio acima.

ITERAR: tornar a fazer ou dizer.

OVENÇAL: o que provém uma casa de mantimentos.

ESPUTAR: cuspir muito.

BAQUISTA: que gosta de bebedeiras e orgias.

ERROR: viagem sem rumo ou de rumo e duração indeterminados.

FOLIPO: bolso em roupa malfeita.

NEFRÍTICO: o que sofre de inflamação de rim.

RENUÍDO: gesto de negação com a cabeça.

SIRGAR: puxar uma embarcação por meio de corda.

ACROTISMO: a ausência ou o fraco batimento do pulso.

PÉRVIO: o que dá passagem, transitável.

OSFRESIA: a faculdade de sentir facilmente os cheiros.

PERVENCER: é vencer inteiramente, destruir.

PARÁLIO: o mesmo que próximo do mar.

ISCNOFONIA: fraqueza de voz.

POLOGRAFIA: a descrição do céu.

RITMOPÉIA: a parte da arte musical, poética ou oratória que estuda as leis do ritmo.

SÉCTIL: o que se pode cortar.

ONEOMANIA: o desejo incontrolável de comprar coisas.

SAMPAR: arremessar, atirar.

ZINA: o mesmo que auge, apogeu, o maior grau de intensidade.

LOCO: carne guisada com milho.

CARRUAJAR: andar de carruagem.

ANCILA: coisa que serve de subsídio ou auxílio a outra.

TRUZ: o mesmo que pancada, batida, ato de bater.

ZESTO: a camada mais externa do limão e outras frutas cítricas.

REMOCAR: o mesmo que censurar.

PERÍBOLO: a área livre entre um edifício e o muro que o circunda.

GARRANO: o cavalo pequeno e forte.

BAMBARÉ: confusão de vozes, algazarra, desordem ruidosa.

CORNEÍBA: o mesmo que aroeira (árvore).

HELIOPATIA: doença produzida pela luz do sol.

MUNÍCIO: pão ordinário.

TANADO: o que tem a cor da castanha.

CUVICO: o mesmo que cubículo (pequeno compartimento).

BÍBULO: o que bebe, que absorve líquidos.

ALVANÉU: o mesmo que pedreiro.

ERGASIOTIQUEROLOGIA: o ramo da Medicina e do Direito que cuidam dos acidentes do trabalho, das doenças profissionais e suas consequências.

INFUNDIBULIFORME: o que tem a forma de funil.

OMALGIA: é dor no ombro.

_______________________________________

Algumas dessas palavras são tão estranhas que nem são conhecidas por alguns corretores ortográficos de computador. Gostou do artigo? Mostre a seus amigos!

Com informações do Blocos Online.

Autor

Católico Apostólico Romano, Publicitário, funcionário público, ilustrador e blogueiro. Apreciador de quadrinhos, artes e tudo o que pode transformar vidas para melhor. Acredita que fé em Deus, conhecimento, troca de informações e experiências podem ajudar a construir um novo mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *