Comportamento

Por que as pessoas mentem? Dicas para você saber se estão te enganando

É interessante saber que, segundo pesquisadores, até 90% das informações contidas em um diálogo são não-verbais. Ou seja, aquilo que se diz é apenas uma parte da conversa, o restante fica por conta de gestos, comportamento e etc. E esses gestos e ações podem, em alguns casos, indicar se o que a pessoa está dizendo é verdade.

sinais-de-que-alguém-está-mentindo

As mentiras

Mentira é a afirmação ou negação de algum fato que se sabe ser exatamente o contrário do que é dito. As mentiras podem causar grandes danos, dor, sofrimento, prejuízo, o fim de amizades, entre outras coisas. Mas a maioria das pessoas que mentem não têm a intenção de prejudicar ninguém. Para elas, a mentira é apenas uma maneira de fugir de determinados assuntos ou encobrir situações constrangedoras. Nesse caso pode até ser considerada uma mentirinha do bem, né?

O mundo sem mentiras seria insuportável

Segundos especialistas, ouvimos ou falamos em média mais de 200 mentiras por dia, e ela é um sinal de sociedade evoluída. Imagine se todos resolvessem falar a verdade 24 horas por dia? O mundo seria um lugar complicado de se viver onde um simples “bom dia” se tornaria uma conversa interminável sobre problemas e verdades da vida.

mentira

O corpo fala. Sinais de que alguém não está dizendo a verdade

O psicólogo especialista em detectar emoções Paul Ekman que inspirou a série Lie To Me (Fox), diz que pode não ser tão fácil detectar mentiras, mas não é impossível pegar alguém no pulo.

Dicas iniciais: 

Não tente detectar mentiras no primeiro encontro. Você precisa entender e conhecer os hábitos e comportamentos normais de alguém para identificar alguma anormalidade. Tenha baixas expectativas, pois pessoas menos confiantes costumam se sair melhor do que as que esperam saber de tudo. Por fim, não se prenda apenas nas palavras, mas sim em todos os pequenos movimentos do corpo e do rosto e o tom de voz.

Expressões estranhas

Quando alguém tenta falsificar uma expressão, menos músculos faciais são contraídos, o que dá um aspecto estranho ao rosto da pessoa. O famoso “sorriso amarelo” se enquadra aqui.

Ao falarmos a verdade, mais músculos faciais trabalham. Num sorriso moderado, e falso, não aparecem os pés de galinha, as bochechas não são levantadas e os olhos ficam menos apertados. No caso de um amplo sorriso, é ainda mais difícil: veja se a pálpebra superior dobra-se um pouco sobre os olhos.

Gestos

Vários gestos demonstram insegurança e desconforto com o que se fala. Os mais conhecidos são: encostar no nariz na hora de falar; levar com frequência as mãos à boca ou a encobrir; piscar os olhos rapidamente; coçar a parte de trás do pescoço; esconde as mãos, às vezes colocando-as no bolso; movimenta os pés lateralmente.

Fala

Grandes pausas ou momentos de hesitação indicam que a pessoa está maquiando algo e que não tenha treinado corretamente para isso. Fique atento à repetições, pausas e falta de fluência. Ao longo da fala, se as hesitações diminuírem, pode ser que fala tenha sido ensaiada. (Você notou semelhança com o discurso de alguns políticos por aí?).

Tom de voz

Ao tentar disfarçar alguns sentimentos, a maioria das pessoas não consegue disfarçar o tom de voz. Quando quer esconder a raiva ou o medo, ela alterna o tom entre grave e agudo, além de falar mais rápido. 70% das pessoas ficam com voz mais aguda quando estão tristes.

Sobrancelha

Os músculos da testa se movimentam involuntariamente e podem desmascarar uma mentira. Quando uma pessoa sabe a resposta, costuma levantar de imediato as sobrancelhas. Se não sabe ou tem dúvida, elas tendem a cair.

Queixo

Uma pessoa que não está realmente triste precisa mexer os músculos do queixo para puxar os cantos da boca para baixo. Se estamos de fato chateados, o movimento apenas dos cantinhos é natural – menos de 10% de nós consegue pirateá-lo.

________________________________

Existem vários outros indícios que podem ajudar a perceber uma mentira. Se você se interessou pelo assunto, pode pesquisar por cursos de linguagem corporal e também saber mais da obra de Paul Ekman.






Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *