Saúde e Bem-Estar

Mantenha seu cérebro sempre jovem! Veja 6 dicas interessantes

É interessante saber que o cérebro humano tem um poder incrível, mas que precisa de cuidados para ter seu bom funcionamento. Algumas boas práticas comprovadas podem fazer com que você mantenha seu cérebro jovem mesmo com o passar do tempo.

deixe-seu-cérebro-mais-jovem

Uma matéria publicada na BBC Future destaca várias pesquisas recentes que dão dicas de como manter a saúde e a vitalidade de seu cérebro. Veja o que você deve saber:

Não coloque a culpa na idade.

Você anda esquecendo as coisas e acha que o problema é a idade? Se sim, não é só você. A maioria das pessoas costuma associar  a falta de memória ao envelhecimento. Mas, na verdade, esses lapsos de podem afetar jovens ou idosos com a mesma intensidade e frequência.

Dyanna Touron, da Universidade da Carolina do Norte, durante os últimos 10 anos, descobriu que, com o passar dos anos, as pessoas tendem a perder a confiança nas próprias habilidades mentais, mesmo que elas estejam funcionando perfeitamente. Por isso, acabam dependendo de ajudas tecnológicas como o GPS, programas de computador ou a agenda do celular.

Atenção! Se não colocamos desafios aos nosso cérebro, estamos acelerando seu envelhecimento. O corpo precisa de exercícios para se manter ativo. Por que com o cérebro seria diferente?

Se você estiver enfrentando esquecimento ou outros problemas em alguma situação, dê um passo além e enxergue a situação como uma oportunidade para forçar um pouco mais a memória e exercitar seu cérebro.

Cuide bem dos seus ouvidos.

Nossa mente trabalha em conjunto com os 5 sentidos. A redução de parte da audição, por exemplo, contribui para a perda da massa cinzenta do cérebro, possivelmente por colocar uma ênfase na atenção e nos bloquear de estímulos úteis. Um estudo americano diz que problemas de audição aumentam em 24% o risco de atraso cognitivo durante um período de 6 anos.

Evite ouvir música alta ou expor seus ouvidos a situações prejudiciais com barulho exagerado. Gradativamente, o mau tratamento que damos à nossa audição, danifica as minúsculas células que captam o som. Se você acha que já está sofrendo perda auditiva, procura a ajuda de um especialista.

Busque atividades benéficas.

Experimente falar uma nova língua ou tocar um instrumento musical, por exemplo. Essas atividades exigem várias habilidades e exercitam a memória, a atenção, a percepção sensorial e o controle de motricidade enquanto você tenta executar uma nova canção ou pronunciar os sons estranhos de novas palavras.

Segundo um estudo publicado no ano passado, músicos têm 60% menos chances de desenvolver demência do que quem não toca nenhum instrumento. Falar outro idioma pode atrasar em até cinco anos o diagnóstico do Mal de Alzheimer, informa outra pesquisa.

Trabalhar, estudar, ler e desenvolver novas habilidades também mantém o cérebro exercitado e traz benefícios até idades avançadas.

Tenha uma dieta mais saudável.

Seu cérebro pode ser prejudicado pela obesidade de várias maneiras. Colesterol acumulado nas artérias podem reduzir a qualidade do fluxo sanguíneo para o cérebro, que fica sem nutrientes e o oxigênio que precisa para funcionar corretamente.

Sabe a insulina? Os neurônios são bastante sensíveis a ela. Comer alimentos doces e calóricos frequentemente pode confundir a liberação da insulina pelo pâncreas, dando início a uma reação em cadeia que leva à produção de placas letais que podem se acumular no cérebro.

Pelo lado bom, nutrientes como o Ômega 3 e outros ácidos graxos e as vitaminas D e B12, têm efeito “limpante” e reduzem os prejuízos provocados pela idade do cérebro. Isso explica a vitalidade cerebral de alguns idosos que mantiveram uma dieta baseada em peixes, legumes, verduras e baixo teor de gordura.

Pratique exercícios físicos.

Muitos separam o corpo e a mente, mas, estar em boa forma física é uma ótima maneira de manter o cérebro funcionando bem.

A atividade física libera uma grande quantidade de proteínas que ajudam a estimular o crescimento e a manutenção de conexões neurais e também estabelece um melhor fluxo sanguíneo para o cérebro.

Os benefícios são notados desde o berço: crianças que vão a pé para a escola costumam tirar melhores notas, enquanto idosos que fazem caminhadas regulares, mesmo que não sejam vigorosas, têm mais concentração e memória.

Viva a vida!

Fique mais perto de quem você gosta e estabeleça novos vínculos sociais. Nossos amigos e parentes nos estimulam, nos desafiam a ter novas experiências e nos ajudam a descarregar o estresse e as mágoas. Claro que isso é ótimo para o cérebro!

Um interessante estudo acompanhou voluntários com idades em torno de 70 anos e mostrou que os mais ativos socialmente tinham 70% menos chances de experimentar um declínio cognitivo em um período de 12 anos, em comparação com aqueles com menos contato com outras pessoas.

O contato regular com outras pessoas ajuda na memória, na atenção e na velocidade de processamento mental.

_______________________________________

Não existe um manual de instrução para seu cérebro, mas a melhor maneira de conservá-lo funcionando muito bem por mais tempo é levar um estilo de vida que tenha um pouco de tudo: dieta variada e balanceada, atividades mentais e físicas estimulantes e um círculo de amigos queridos. Aliás, uma vida assim não faz bem apenas para o cérebro, mas para seu corpo inteiro.

Compartilhe esse post com seus amigos e vamos espalhar um estilo de vida mais saudável.






Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *