Saúde e Bem-Estar

Como evitar o chulé?

É interessante saber que o chulé é um problema que atinge várias pessoas. O nome pode ser engraçado mas a situação não é nem um pouco. O chulé tira o ânimo e abala a autoestima de qualquer pessoa. Viajar e dividir o quarto com os amigos é complicado, usar o vestiário da academia causa vexame e mesmo experimentar um calçado novo antes de comprar é desagradável.

chuléO site Minha Vida fez uma matéria com dicas de dois dermatologistas: Carla Albuquerque, da Sociedade Brasileira de Dermatologia, e Celso Garrete, da Clínica New.

Por que o chulé acontece?

Cientificamente chamado de bromidose plantar, o chulé é causado pelo excesso de suor na planta dos pés. O problema é agravado pela falta de higiene, que leva à proliferação de bactérias e fungos. O suor excessivo também pode estar relacionado a doenças como hipertireoidismo, diabetes e obesidade.  O odor é resultado da ação de bactérias e fungos.

Meias

As meias feitas com material sintético, como poliéster e náilon, fazem o pé transpirar mais. O ideal é usar meias de algodão e trocá-las diariamente.

Sapatos

Tente não repetir o mesmo calçado em dias seguidos. O ideal é, no mínimo, expor os sapatos ao sol depois de usar. O calor seca o suor, diminuindo as bactérias e os fungos.

O uso contínuo de sapatos fechados de borracha ou de plástico, além de meias sintéticas, facilitam a produção de suor e impedem a ventilação dos pés. Por isso, é melhor evitá-los se você tem tendência a ter chulé.

Talcos e sprays

Os talcos próprios para os pés podem ser grandes aliados no tratamento contra o chulé, porque absorvem a umidade e podem conter substâncias antissépticas.

Existem alguns sprays e talcos antiperspirantes ou antibacterianos, para serem usados nos pés após o banho, que podem auxiliar na hora de tratar o problema. Eles agem diminuindo o suor e eliminando as bactérias que causam mau cheiro nos pés.

Homens sofrem mais com o problema

Qualquer pessoa, independente da idade ou do sexo, pode ter esse mau odor nos pés. Mas, os homens jovens e de meia-idade são mais frequentemente acometidos porque o hormônio testosterona pode determinar uma maior transpiração nos pés. Além disso, os homens usam mais sapatos fechados, o que aumenta as chances das bactérias e fungos se proliferarem. As mulheres também podem ser atingidas pelo chulé, no entanto em menor número porque elas costumam utilizar sandálias abertas e trocam os sapatos com maior frequência do que os homens.

Dicas para acabar com o chulé:

  •  Após o banho, secar bem os pés e entre os dedos (o que evitará também as frieiras).
  •  Evitar calçados fechados no verão porque eles aumentam a temperatura e a transpiração.
  •  Usar sapato com meias limpas e, de preferência, as de algodão que absorvem melhor o suor.
  •  Não ande descalço em pisos úmidos (banheiro coletivo, sauna e lava-pés).
  •  Use seu próprio material para cortar as unhas.
  •  Não use os mesmos sapatos todos os dias.
  •  Exponha os calçados ao sol.

_______________________________________

Conhece alguém que sofre com esse problema? Mostre esse artigo e tente ajudar.






Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies para melhorar a sua experiência de navegação e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nosso site, você concorda com tal monitoramento
Criado por WP RGPD Pro