o tempo passa
Ciência / Comportamento

O tempo parece passar cada vez mais rápido e isso tem uma explicação científica

Você já teve a sensação de que o tempo parece passar cada vez mais rápido? Já sentiu que não consegue realizar tudo o que gostaria? Com tantos estímulos e opções que agitam a nossa mente, muitas vezes acabamos perdendo o foco, mas o artigo de hoje vai trazer uma explicação científica específica sobre a “falta de tempo”. Afinal, será que o tempo está passando mais rápido mesmo?

Veja também:

Vamos começar a entender

O que você enxerga quando entra em um quarto escuro onde há uma vela acesa? Você logo nota a chama, certo?

E se o local estiver completamente iluminado e cheio de objetos? Provavelmente, você levará mais tempo para se dar conta de que a vela está acesa.

O mesmo ocorre com peso. Uma pessoa pode distinguir perfeitamente a diferença entre um peso de 100 gramas e outro de 120 gramas, mas não é tão fácil diferenciar um de 200 gramas de outro de 220 gramas.

São os mesmos 20 gramas de diferença no dois casos, mas nossa percepção é alterada – e a ciência explica isso, por meio da Lei de Weber, que você vai entender a seguir.

Mas, e sobre o tempo, será que isso também acontece?

Os estímulos e o tempo.
Os estímulos e o tempo. Fonte: Pixabay.

Um algoritmo

Ernst Heinrich Weber (1795-1878) foi um renomado médico alemão que, no século 19, desenvolveu um importante trabalho nos campos da fisiologia e da psicologia. O médico foi o primeiro a se dar conta desse fenômeno e a colocá-lo em uma equação. A fórmula foi melhorada por um psicólogo da mesma época, o também alemão Gustav Theodor Fechner (1801-1887).

A lei diz que, quando são comparados dois estímulos pequenos, basta uma diferença mínima para reconhecê-los perfeitamente. Porém, se sua dimensão é maior, os dois elementos devem ser muito diferentes entre si para nos darmos conta.

Por isso, com os pesos, ainda que sejam 20 gramas de diferença em ambos os casos, é mais fácil distinguir a diferença de peso das peças menores. O mesmo se dá com a vela em um quarto escuro.

O tempo

A mesma lei também se aplica à passagem do tempo e explica porque ele parece se acelerar à medida que ficamos mais velhos.

“Ainda que um ano tenha a mesma duração, a relação entre a duração de um ano e o tempo total que você já viveu fica cada vez menor”, explica a matemática Hannah Fry em um vídeo do Numberphile, um interessante canal do YouTube especializado na ciência dos números.

Na prática, quanto mais anos você já viveu, menos vai tendo a percepção do tempo atual com relação ao todo. Por isso, quando somos crianças, parece que o tempo está demorando a passar em diversas ocasiões e, quando mais velhos, parece que o tempo voa.

Fry usa como exemplo as penas de prisão. “Você sente menos um período de três meses atrás das grades do que um de seis meses. Mas o mesmo não se aplica a uma pena de 20 anos e uma de 20 anos e três meses”, explica.

Autor

Católico Apostólico Romano, Publicitário, funcionário público, ilustrador e blogueiro. Apreciador de quadrinhos, artes e tudo o que pode transformar vidas para melhor. Acredita que fé em Deus, conhecimento, troca de informações e experiências podem ajudar a construir um novo mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *