O corpo ideal
Comportamento / Quadrinhos

O corpo ideal não deve ser uma prisão

Em busca do corpo ideal, muita gente anula a própria personalidade e tenta seguir padrões impostos, que muitas vezes são opressivos. Nada é mais valioso do que a liberdade e a paz consigo mesmo, e é disso que tratam as lindas artes de de Sirlanney, que a artista compartilha na página Magra de Ruim. Hoje vamos apreciar algumas de suas últimas criações.

Veja também: É possível para uma mulher se tornar virgem novamente?

O corpo ideal não deve ser uma prisão

Você já tentou se enquadrar em alguma moda ou seguir algum tipo de padrão imposto? Tentar ter aquele corpo ideal venerado pela mídia atual é também uma forma de se aprisionar. O preconceito e a importância que damos a tudo o que os outros pensam também aprisionam.

O corpo ideal

O corpo ideal na verdade é aquela te faz feliz e te proporciona viver a vida em sua plenitude, com todos os seus prazeres e momentos inesquecíveis. Na verdade, todo mundo pode ter o corpo ideal à sua maneira, desde que saiba conviver bem com tudo aquilo que tem.

Homenagem a Aretha Franklin

Também achei interessante compartilhar aqui a linda homenagem que Sirlanney fez à cantora e compositora Aretha Franklin.

Homenagem a Aretha Franklin

Ninguém nasce pronto

Saber que ninguém nasce pronto e que os erros nos fazem evoluir é um bom ponto de partida para ter uma vida melhor.

quadrinhos bonitos

Perdendo a hora

A tecnologia é capaz de nos alertar a cada instante, através de insistentes notificações, de que algo totalmente sem importância está acontecendo. Perder tempo com essas coisas, principalmente antes de dormir, é algo que prejudica a qualidade de vida de muita gente.

Perdendo a hora

A força das mulheres

A força das mulheres já está mais do que provada, mas é sempre bom ilustrar para deixar tudo ainda mais claro.

A força das mulheres

Vivendo em bolhas

Hoje em dia as pessoas vivem em bolhas e cada um busca o seu espaço, com suas conexões limitadas. É claro que isso acaba não sendo nada saudável em alguns casos.

Vivendo em bolhas


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *