os piores medos
Quadrinhos

Os piores medos em quadrinhos curiosos

Hoje vamos viajar pela curiosa criação de Fran Krause, que desbrava os piores medos dos seres humanos de maneira muito criativa e única. Na verdade, cada ser humano possui um universo único dentro de si, sendo praticamente impossível dizer com exatidão quais são os medos de cada pessoa. Por isso, alguns medos podem parecer totalmente estranhos e sem sentido, e isso torna a obra do artista ainda mais interessante. Veja também: Notícias loucas que não vão mudar a sua vida.

Os piores medos em quadrinhos curiosos

Os quadrinhos a seguir foram compilados em parceria com o Satirinhas e o Capinaremos.

Coisas no quarto

Pessoas medrosas sempre imaginam coisas no quarto durante a noite. Ao acordar, é importante tomar algumas medidas de seguranças.

Coisas no quarto

Medo de um bebê que ainda não nasceu

Ter medo de um bebê que ainda não nasceu não faz o menor sentido, a não ser que você seja uma criança inocente com imaginação fértil.

Medo de um bebê que ainda não nasceu

Morrer sem saber

Morrer sem saber dever ser muito triste e assustador, se bem que talvez seja quase indolor.

Morrer sem saber

Assustando a mãe

Apenas os péssimos filhos assustam suas amadas mães, que correm riscos estremos quando são surpreendidas. Veja o que pode acontecer e não deixe que nenhuma criança mate a mãe de susto dessa maneira:

Assustando a mãe

Cama desarrumada

Várias artimanhas são utilizadas pelas pessoas mais antigas para fazer com que as crianças se comportem. O problema é que algumas táticas dessa “psicologia” podem ser extremamente assustadoras. Alguma pessoa que cuidou de você quando criança já disse ou ensinou algo parecido? Isso pode ser a razão de alguns traumas.

Cama desarrumada

Talvez você não sofra com nenhum desses medos, mas é interessante notar as criações de Fran Krause e tentar entender como milhares de ideias desconexas podem passar pela mente humana. Quais são seus piores medos? Diga nos comentários se tiver coragem!






Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *