Receita ou Despesa

Débito ou crédito, e agora?

É interessante saber que sempre quando compramos algo que será pago através de cartão o atendente nos vem com aquela perguntinha de praxe: é no débito ou no crédito? Neste caso, muitos já devem saber que ao respondermos débito o valor da compra será descontado diretamente da nossa conta, da mesma forma, quando respondermos crédito o valor será parcelado e ficaremos com uma dívida com a operadora do cartão. O que muitos não sabem, é o porquê desses dois termos: débito e crédito. Então, vamos ao que interessa.

débito-ou-crédito

Para que possamos entender a utilização desses dois termos, vamos viajar na história até chegarmos ao ano de 1494, que foi quando um Frade franciscano chamado Luca Pacioli expôs em uma de suas obras um método para registrar as transações financeiras, o chamado método das partidas dobradas.

Este método é reconhecido e utilizado no mundo inteiro até os dias atuais, é por ele que a contabilidade realiza os registros de todas as transações financeiras envolvendo o patrimônio de alguém. Ele diz que não há débitos sem que haja crédito correspondente, ou seja, para que alguém seja devedor precisamos de alguém que seja credor. Daí chega-se à conclusão de que o termo débito está diretamente relacionado com a aplicação de recursos, e o termo crédito com a origem, isto é,  aonde o dinheiro está sendo aplicado e de onde ele veio.

Se você responder à pergunta do atendente dizendo que será no débito, significa que você possui uma conta na instituição financeira emissora do seu cartão e o valor será debitado diretamente dessa conta. Isto porque o saldo de sua conta nessa instituição corresponde a um crédito, pois ao aplicar dinheiro nessa conta você passa a ser o financiador da sua financeira, tornando-a sua devedora, ou seja ela é quem te deve.

Caso você diga que o pagamento será através do crédito, significa que a instituição financeira irá pagar a sua conta junto ao comércio e futuramente irá cobrar através da fatura do seu cartão. Isto porque, neste caso, o papel se inverte: a instituição financeira passa a ser sua credora (ela é quem emprestou o dinheiro), e agora é você quem deve a instituição.

A mesma lógica acontece com seu extrato bancário: quando o seu saldo é positivo significa que a instituição financeira possui uma dívida com você, que corresponde exatamente ao valor do seu saldo, que neste caso está representado pela letrinha “C” logo após o valor, porque você é quem está financiando a instituição. Entretanto, se o seu saldo for negativo, você é quem está devendo a financeira e neste caso, no seu extrato, o saldo estará representado pela letra “D”.

 






Comentários

Gregory
17 de junho de 2017 at 02:46

A gente era feliz e sabia .saudades



Neptune Extreme
1 de dezembro de 2017 at 19:23

Malditos PTistas de merda fodendo com o nosso país todo.



David sousa bastos
3 de março de 2018 at 03:03

113 salário, no salário de hoje da quanto? Faz as contas?



DIEGO FERNANDO CRUZ
1 de junho de 2018 at 01:23

Agora temos muitos mais poder de compra do que antes basta fazer a conta do salario mínimo da época e atual e ver a que hoje em dia da para compra muito mais coisas que 1994



Rocy Oliveira de Sousa
28 de janeiro de 2020 at 17:15

Gostaria de saber na moeda Cruzeiro, quanto custava 01 pão?



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *