Michelangelo não queria pintar o teto da Capela Sistina mas fez um trabalho magnífico

É interessante saber que, inicialmente, Michelangelo não queria pintar o teto da Capela Sistina por dois motivos curiosos: primeiro porque ele considerava a pintura uma arte inferior. Sua paixão era a escultura. Em segundo lugar, porque ele não gostava do Papa Júlio II, que fez a encomenda. Mas em alguns momentos o orgulho fala mais alto. Em 1505, Michelangelo se envolveu com a construção de um túmulo papal e ficou oito meses na cidade de Carrara, famosa por seus mármores, selecionando pedras para a obra. Só que outro escultor, Bramante (1444-1514) caiu nas graças da Igreja e assumiu o projeto. Contrariado, Michelangelo topou decorar a Sistina para provar a todos do que era capaz. E como era capaz!