Uma história de inclusão e superação que deve ser compartilhada

É interessante saber que, pelos mais variados motivos, muita gente pode ter alguma limitação, passageira ou permanente, que inspire alguns cuidados. Mas é importante ressaltar que todas essas pessoas querem respeito e inclusão, e não que os outros sintam pena. Existem muitos exemplos que comprovam que qualquer limitação faz com que o indivíduo que tenha força de vontade aprimore outras áreas e seja excelente em algumas atividades. 

A Linha do Equador tem o mesmo nome de um país. Descubra o motivo

É interessante saber que a Linha do Equador divide o mundo em hemisférios norte e sul. Muitos pensam que a Linha possui este nome por corta o país sul-americano de mesmo nome. Na verdade, a linha é muito mais antiga do que o próprio país. O conceito de uma linha que dividia a Terra em duas metades surgiu na Antiguidade, como uma linha que cortava o céu e o separava em dia e noite (Circulus aequator diei et noctis ou “círculo que iguala o dia e a noite”, em latim). 

Michelangelo não queria pintar o teto da Capela Sistina mas fez um trabalho magnífico

É interessante saber que, inicialmente, Michelangelo não queria pintar o teto da Capela Sistina por dois motivos curiosos: primeiro porque ele considerava a pintura uma arte inferior. Sua paixão era a escultura. Em segundo lugar, porque ele não gostava do Papa Júlio II, que fez a encomenda. Mas em alguns momentos o orgulho fala mais alto. Em 1505, Michelangelo se envolveu com a construção de um túmulo papal e ficou oito meses na cidade de Carrara, famosa por seus mármores, selecionando pedras para a obra. Só que outro escultor, Bramante (1444-1514) caiu nas graças da Igreja e assumiu o projeto. Contrariado, Michelangelo topou decorar a Sistina para provar a todos do que era capaz. E como era capaz!

Conheça a blogueira que registra o mundo pela comida de cada lugar

É interessante saber que vários blogs de viagem alcançam grande sucesso com suas lindas fotos de paisagens, passeios e experiências ao redor do mundo. O material de Melissa Hie, da Indonésia é um tanto peculiar: ela registra os locais do mundo que visita pela comida de cada região, de um ponto de vista muito interessante. Em seu blog e Instagram, Girl Eat World, Melissa nos brinda com um feed delicioso, cheio de comidas peculiares em belos cenários. 

Uma fazenda sobre rodas está virando moda

É interessante saber que os alimentos orgânicos são mais saudáveis e que nosso corpo precisa de vários nutrientes que são encontrados em abundância nas frutas e nos legumes. Muitas pessoas até gostariam de cultivar seus próprios alimentos mas a falta de espaço nos apartamentos das grandes cidades torna essa opção impossível.