Menos ou menas? Qual é o correto?


É interessante saber que várias pessoas se confundem na hora de escrever e uma das dúvidas mais comuns é sobre a utilização de “menos” ou “menas”. Vamos entender e evitar os erros?

menos-ou-menas

No momento de aplicar a regra de concordância nominal, usando a palavra menos, alguns se equivocam, pois querem aplicar a regra geral (substantivo concorda com seus determinantes em número e gênero), mas menos é uma palavra invariável, ou seja, que não se flexiona, que não muda, portanto, a regra geral não pode ser aplicada. Vejamos alguns exemplos para entender melhor:

  • A bolacha integral possui menas calorias.
  • Que pena! Vieram menas pessoas que o previsto.
  • O melhor é tomar menos refrigerante e mais suco.
  • Na sala há menas meninas ou menos meninos?
  • menos pessoas hoje do que ontem.

Em todos as frases acima, a palavra menos apareceu, em alguns momentos, flexionado, em outros, não. De acordo com a gramática normativa (manual que contém as regras da língua portuguesa), todos os exemplos estão corretos? Não. E a explicação é bem simples: menos não deve concordar com nenhuma palavra, pois não deve sofrer variação. Menas é uma palavra que não existe e você nunca deve utilizá-la.

Voltando aos exemplos, a palavra menos foi corretamente utilizada em dois enunciados, são eles: “O melhor é tomar menos refrigerante e mais suco” e “Há menos pessoas hoje do que ontem.” Então, para não errar, lembre-se de que a palavra menos é invariável, logo menas não existe. Portanto, atenção para não se equivocar.

Por Mayra Pavan
Graduada em Letras

______________________________________________

Com informações de Brasil Escola.

Comente com seu Faceboook:


sobre Altair Fonseca

Publicitário, funcionário público, ilustrador e blogueiro. Altair é apaixonado por quadrinhos, artes, curiosidades e tudo de bom que pode ser apreciado. Acredita que conhecimento, troca de informações e experiências podem ajudar a construir um mundo melhor.